Flebite e tromboflebite são a mesma coisa?

Home » Blog » Flebite e tromboflebite são a mesma coisa?
Exemplo de tromboflebite na coxa e perna

Flebite e tromboflebite são a mesma coisa?

Popularmente, a flebite e a tromboflebite são conhecidas como se fossem a mesma coisa. Contudo, do ponto de vista médico, trata-se de quadros clínicos diferentes que possuem algumas semelhanças. Vejamos então o que é a flebite e a tromboflebite, além de seus sintomas, sintomatologias e tratamentos.

O que é flebite?

A flebite é uma inflamação da parede de uma veia do corpo humano. Assim sendo, qualquer veia pode ser acometida, dada a circulação sanguínea ser única. Não importa o tamanho, nem mesmo a localização, qualquer veia pode apresentar os sintomas da flebite, que veremos a seguir.

As causas da flebite são múltiplas. Portanto, entre as mais frequentes estão:

  • trauma sofrido numa veia;
  • longos períodos de inatividade e/ou imobilidade;
  • uso de cateteres intravenosos;
  • varizes;
  • queimaduras;
  • dificuldades do sistema venoso devido a remoção de gânglios linfáticos;
  • fatores que prejudicam a circulação sanguínea, como sedentarismo, fumo e obesidade.

E a tromboflebite, o que é?

A tromboflebite é um quadro clínico essencialmente igual a flebite. A grande diferença está exatamente no significado da palavra “trombo”, termo mais frequente usado pela medicina para definir um coágulo sanguíneo.

Assim, a tromboflebite se manifesta de maneira similar a flebite, com a grande diferença da formação de coágulo. A presença de coágulo junto a inflamação da veia representa um acréscimo significativo de risco ao portador, motivo pelo qual requer maior atenção.

Além da avaliação clínica, o exame com ecodoppler dos vasos sanguíneos é utilizado para confirmar a presença do coágulo e do consequente bloqueio do fluxo sanguíneo.

Os sintomas da flebite

Entre os sintomas mais frequentes da flebite estão:

  • veias endurecidas, que em alguns casos podem até mesmo ser “tocadas com mão”;
  • veias inchadas e salientes;
  • dor na área inflamada, em especial braços e pernas;
  • vermelhidão da pele;
  • pela mais macia que o usual;
  • sensação de calor;
  • febre.

Estes são os sinais mais comuns. Segundo cada caso, eles podem se apresentar de maneira isolada ou associada.

Quais são os sintomas da tromboflebite?

Os sintomas da tromboflebite são idênticos àqueles da flebite, em especial o inchaço e a vermelhidão da pele. Entretanto, nos casos em que o coágulo se desprende da veia, ele poderá causar chegar ao pulmão, ocasionando embolia pulmonar. Ainda, o coágulo poderá provocar trombose venosa profunda nas pernas.

A tromboflebite é um quadro que requer maior atenção exatamente pela possibilidade deste desprendimento ocorrer, representando riscos maiores ao portador.

Tipos de flebites mais comuns

Como já referido, a flebite não se manifesta em uma única veia ou região do corpo humano. Mesmo assim, algumas áreas do corpo costumam representar maior incidência de casos. Vejamos quais são.

Flebite superficial

Assim como o nome já diz, a flebite superficial afeta as veias mais superficiais da pele. Felizmente, nestes casos raramente a condição se demonstra grave. Tipicamente se manifestam nos braços.

Por certo, com os devidos cuidados, a flebite superficial se resolve com certa rapidez. A avaliação médica será capaz de identificar se o quadro está associado a outra forma.

Flebite profunda

A flebite profunda afeta vasos sanguíneos maiores, em veias mais profundas do corpo humano, conhecidas como nutridoras.

Visto que atingem veias com maior fluxo de sangue, tornam-se mais suscetíveis para o desenvolvimento dos trombos, transformando-se nestes casos em tromboflebites.

Quais são os tipos de tromboflebite?

Assim como a flebite, a tromboflebite também se manifesta em duas formas, segundo a profundidade no tecido atingido, superficial ou profundo.

Tromboflebite superficial

Apresenta-se nos casos em que o coágulo está localizado próximo a superfície da pele. Assim, costuma tratar-se de veias de menor calibre e o sintomas se restringem ao inchaço e vermelhidão. O caso mais típico se refere às veias safenas: magna e parva.

A tromboflebite profunda

Quando o coágulo se formar junto a uma inflação de veia distante da superfície, temos um caso de tromboflebite profunda. Assim, como na flebite, como se trata de veias de maior calibre, o risco associado a presença de trombo é aumentado em relação a tromboflebite superficial.

A tromboflebite profunda é o tipo que mais frequentemente evolui para a trombose venosa profunda (TVP) e a embolia pulmonar. Nesse sentido, as veias envolvidas com maior frequência são as cavas, ilíacas e femoral profunda.

Exemplo de flebite na perna
Exemplo de flebite na perna

Como tratar a flebite?

Frequentemente o público em geral se pergunta “qual medicamento é bom para flebite?”. A resposta precisa ser cuidadosa, já que para cada tipo de flebite existem tratamentos específicos. Consulte sempre seu médico, que saberá prescrever adequadamente para seu caso.

Tendo isso em vista, é frequente o uso de:

  • compressas úmidas;
  • analgésicos;
  • anti-inflamatórios;
  • anticoagulantes;
  • meias elásticas.

O tipo de tratamento utilizado irá determinar o tempo necessário para sua cura. Algumas semanas podem ser suficientes em alguns casos, enquanto em outros meses poderão ser necessários para atingir a cura.

Tratamentos para a tromboflebite

Assim como no caso da flebite, os tratamentos utilizados para curar a tromboflebite variam em função de cada caso. Acima de tudo o correto diagnóstico médico irá determinar o tratamento mais adequado ao paciente.

Analogamente, os métodos empregados pela medicina na cura da tromboflebite são os mesmos usados na flebite. Nesse sentido, a diferença fundamental está nos casos em que a remoção do coágulo se faz necessária, especialmente na tromboflebite profunda. Nestes casos, uma cirurgia para remoção das veias doentes poderá ser indicada. Por exemplo, é isso ocorre no caso de tratamentos modernos como a cirurgia de varizes com endolaser.

Preste atenção no seu corpo

Conforme vimos acima, na maior parte dos casos a flebite e a tromboflebite representam baixo risco ao portador. Já a tromboflebite, em alguns casos, pode evoluir para a TVP ou a embolia. Portanto, necessita de atenção adicional.

Assim, a manutenção de hábitos saudáveis é a melhor forma de prevenção da flebite. Portanto, um corpo em bom estado de saúde torna-se mais resiliente aos agentes externos e permite uma vida mais satisfatória. Seja como for, caso algum sintoma se manifeste, procure sempre auxílio médico. Isto é fundamental para o diagnóstico e tratamento da flebite e tromboflebite. Sua saúde agradecerá.