Meia de compressão pós-cirurgia: por que usar?

Home » Blog » Meia de compressão pós-cirurgia: por que usar?
Meia de compressão pós-cirurgia

Meia de compressão pós-cirurgia: por que usar?

Com alguma frequência os pacientes nos perguntam sobre a necessidade de usar meia de compressão pós-cirurgia. Diante da quantidade de dúvidas que o tema suscita, criamos este post para esclarecer alguns pontos importantes sobre o uso das meias nestas situações de pós-operatório.

Em posts precedentes, falamos sobre o uso da meia de compressão para varizes e também sobre a meia específica antitrombo. Aqui falaremos sobre a meia pós-cirurgia, que possui características e usos diferentes das duas anteriores.

Dessa forma, vejamos os motivos para o uso da meia após um procedimento e por quanto tempo usá-la.

Por que usar meia de compressão após uma cirurgia?

Como vimos no artigo sobre meia de compressão para tratamento de varizes, após uma cirurgia os vasos sanguíneos podem se dilatar. Isto ocorre especialmente nos membros inferiores, devido a dificuldade do retorno do sangue venoso ao coração.

Além disso, é frequente que pessoas que tenham se submetido a um procedimento cirúrgico permaneçam por maior tempo deitadas ou mesmo sentadas. Este também é um fator que dificulta a circulação sanguínea desejável.

Assim, a meia de compressão pós-cirurgia se utiliza para evitar a formação de trombos em situação em que o risco seja aumentado. Ademais, serve para evitar a formação de inchaços e o aparecimento de dores

Da mesma forma, as meias pós-operatórias funcionam como uma alternativa aos curativos compressivos mais complicados, proporcionando a compressão ideal do local da cirurgia de varizes. Por consequência ela evita com eficácia constrições dolorosas, que costumam aparecer se as bandagens não forem aplicadas de modo homogêneo.

Os dois casos mais frequentes

Com efeito, existem duas situações que apresentam risco durante o período de convalescência pós-cirurgia:

  • embolia pulmonar pós-cirurgia: nesta hipótese um coágulo sanguíneo (trombo) se forma e, uma vez entre na corrente sanguínea, pode chegar aos pulmões. Caso isto aconteça, haverá dificuldade do oxigênio chegar a partes do pulmão, causando dificuldade de respiração e dano à área atingida;
  • trombose venosa profunda (TVP): na trombose o coágulo, ou mesmo coágulos, bloqueia a passagem de sangue na própria região onde surgiu. Tipicamente, isto acontece nas pernas e na região pélvica, embora possa atingir qualquer parte do corpo.

Em qualquer hipótese, a meia de compressão pós-cirurgia é um dispositivo médico. Por este motivo, use a meia somente quando houver prescrição médica. Seu médico saberá prescrever o modelo mais adequado ao caso específico. Acima de tudo, procure sempre seu médico antes de iniciar o uso.

Quanto tempo devo usar a meia depois da cirurgia?

A resposta para esta pergunta deve ser dada pelo seu médico, que irá considerar o quadro específico.

Em princípio indica-se o uso da meia pós-cirurgia para o período que vai de 2 até 7 dias após o procedimento. A saber, as primeiras 48 horas após a cirurgia sempre são as mais críticas para evitar a formação de trombos.

Normalmente, recomenda-se o uso da meia durante o dia, retirando-a antes de ir dormir.

As meias pós-cirurgia proporcionam recuperação segura e confortável!

Como vimos acima, as meias pós-cirurgia evitam o surgimento de trombos, elementos de risco para a saúde do paciente. Isso significa maior segurança no tratamento.

Além disso, ela auxilia o reestabelecimento da circulação sanguínea normal, o que evita inchaço, vermelhidão e outros sintomas associados.

Existem diferentes tipos de meias, compressões e tamanhos. Consulte sempre seu médico, que irá orientar qual a melhor opção para sua saúde.